Projeto propõe obrigatoriedade da cirurgia reparadora de mama no SUS

Os hospitais públicos vão ser obrigados fazer não só a retirada do tumor e da mama, mas imediatamente a cirurgia reparadora. Especialistas aprovam.

 

Hoje, menos de 10% das mulheres que tiveram câncer de mama conseguem fazer a cirurgia reparadora da mama, mas um projeto aprovado no Senado promete resolver esse problema. Os hospitais públicos vão ser obrigados fazer não só a retirada do tumor e da mama, mas imediatamente a cirurgia reparadora.

A realização dos dois procedimentos na mesma cirurgia é considerada ideal pelos médicos, porque traz uma série benefícios para as paciente. Agora, os hospitais públicos terão que melhorar a estrutura para atender as mulheres. Hoje, a espera na fila do SUS pode durar anos.

Um grupo, um mesmo drama. Todas tiveram câncer, a mama retirada, e estão há anos esperando pela cirurgia plástica. A dona de casa Maria do Carmo Diniz, desde 2008. “Minha vontade era de fazer a plástica e ficar bonita. Eu não sinto que sou eu, a autoeestima fica lá embaixo”.

Aparecida Alves está na fila há 2 anos.”Os seios são uma parte muito importante para a mulher: a nossa feminidade”, diz.

De 2008 até 2012, segundo dados do SUS, 68 mil mulheres tiveram a mama retirada por conta do câncer. Nesse mesmo período, menos de 10% conseguiram fazer a cirurgia reparadora. O Governo Federal não sabe dizer quantas mulheres no total aguardam na fila.

“Nós estamos fazendo um diagnóstico detalhado do Brasil com um novo sistema de informação em câncer implantado em todo o país até maio, com isso teremos detalhadamente onde precisamos ampliar serviços junto aos estados e municípios”, afirma o secretário de atenção à saúde do ministério, Helvécio Magalhães.

A lei aprovada pelo Congresso determina que o SUS faça a cirurgia reparadora imediatamente após a retirada da mama. Nos casos específicos, quando há contraindicação médica, o procedimento deve ser feito assim que o paciente estiver em condições.

“É melhor que seja feita imediatamente porque minimiza muito o impacto psicológico causado na mulher quando da retirada da mama”, destaca o médico oncologista João Nunes.

Mariângela é prova disso: “A auto estima da mulher é outra”, diz.

 

Ipsis litteris do post original no site  do G1

Projeto propõe obrigatoriedade da cirurgia reparadora de mama no SUS

Cirurgia de José Alencar foi bem-sucedida, diz hospital

por Karina Lignelli, do O Globo em 27/11/2010

SÃO PAULO – A cirurgia a qual o vice-presidente José Alencar se submeteu neste sábado, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, foi bem-sucedida, segundo boletim médico divulgado nesta tarde. Alencar teve uma obstrução no intestino e uma hemorragia decorrente desse quadro. De acordo com a equipe médica, foram retirados tumores do principal segmento do intestino delgado que estava comprometido. A cirurgia durou aproximadamente 5 horas e foi conduzida pelos médicos Raul Cutait e Ademar Lopes.

José de Alencar encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva Cardiológica do hospital, para recuperação pós-cirúrgica. Um novo boletim médico com mais esclarecimentos deve ser divulgado neste domingo.

Este foi o 16º procedimento a qual ele se submete desde que descobriu um câncer na região abdominal, há 12 anos.

Alencar teve alta na semana passada de outro procedimento, mas teve de ser internado novamente para a realização da cirurgia.

Na última quinta-feira, Alencar fez vários telefonemas e chegou a despachar, por telefone, com seu gabinete, em Brasília. Em boletim médico oficial divulgado na quarta-feira, o hospital Sírio-Libanês informou que Alencar, de 79 anos, foi internado na terça-feira e “estava recebendo tratamento clínico” e seu quadro geral era “estável”.

Na quinta-feira da semana passada, Alencar teve alta depois de permanecer internado por 24 dias para tratar do mesmo quadro de obstrução intestinal. Assim que deixou o hospital sofreu um infarto agudo do miocárdio. Ele passou mal por volta das 18h. Os médicos detectaram o infarto e rapidamente fizeram um cateterismo. Depois do procedimento médico o vice-presidente se recuperou na Unidade de Terapia Intensiva Cardiológica.

As equipes médicas que acompanham o vice-presidente são coordenadas pelos médicos Raul Cutait, Paulo Hoff, Roberto Kalil Filho e Paulo Ayroza Galvão. Hoje, o Sírio-Libanês não divulgou nenhuma informação oficial sobre o estado de saúde de Alencar.

Ipsis litteris do post original no O Globo! » Cirurgia de José Alencar foi bem-sucedida, diz hospital


Mamão papaya ajuda no combate ao câncer

Por Flávio Fachel – Nova York, do Jornal Hoje, em 10/03/10 – 13h59

Cientistas da Universidade da Flórida usaram chá da folha do papaya para curar células doentes e deu certo.

Não é de hoje que o mamão papaya é estudado pela ciência. Os povos antigos, que viviam onde hoje é o México, já usavam o fruto no tratamento de várias doenças. Hoje, já se sabe que, entre vários benefícios, o mamão tem alto poder cicatrizante.

Para se ter uma ideia o extrato da casca já é utilizado até no tratamento de cáries.

Mas o que os cientistas da Universidade da Flórida fizeram foi aplicar uma espécie de chá das folhas do mamoeiro em dez culturas de células, com dez tipos de câncer diferentes.

Tinha câncer de útero, mama, fígado, pulmão, pâncreas e vários outros. É coisa de laboratório mesmo. As células ficaram em pratinhos de vidro mergulhadas no chá. Depois de 24 horas, os cientistas observaram que a velocidade do crescimento do tumor diminuiu em todos os casos.

Entretanto, isso não quer dizer que quem tem câncer deverá sair tomando chá de folha de mamoeiro. Ainda é uma pesquisa feita em laboratório, e, como várias outras, tem um longo caminho pela frente até virar tratamento eficiente em clínica e hospitais.

Ipsis litteris do post original no G1! » Mamão papaya ajuda no combate ao câncer

Hebe Camargo inicia tratamento contra câncer no peritônio

A apresentadora Hebe Camargo começa nesta quarta-feira, 13/01/2010, um tratamento de quimioterapia para se recuperar de um câncer no peritônio, diagnosticado nessa semana pelos médicos. Hebe passará por seis ou oito sessões, de cerca de cinco horas cada uma.
O tratamento deve durar pelo menos cinco meses e, segundo o cirurgião-geral Antônio Luiz Vasconcellos Macedo, que operou Hebe no sábado, há grande chance de recuperação.
O câncer é muito raro, mas em 60% dos casos há recuperação na primeira fase do tratamento.
O peritônio é uma membrana que envolve os órgãos do aparelho digestivo.Trata-se de um câncer sem metástase (primário) que se formou na própria membrana, mas não se espalhou.
Hebe passa bem e iniciará amanhã um tratamento quimioterápico por 5 meses.

A apresentadora Hebe Camargo (SBT) começa nesta quarta-feira, 13/01/2010, um tratamento de quimioterapia para se recuperar de um câncer no peritônio, diagnosticado nessa semana pelos médicos. Hebe passará por seis ou oito sessões, de cerca de cinco horas cada uma.

O tratamento deve durar pelo menos cinco meses e, segundo o cirurgião-geral Antônio Luiz Vasconcellos Macedo, que operou Hebe no sábado, há grande chance de recuperação.

O câncer é muito raro, mas em 60% dos casos há recuperação na primeira fase do tratamento.

O peritônio é uma membrana que envolve os órgãos do aparelho digestivo. Trata-se de um câncer sem metástase (primário) que se formou na própria membrana, mas não se espalhou.

Hebe passa bem, está bastante confiante e pronta pra enfrentar o tratamento. Segundo seu médico, uma segunda intervenção cirúrgica não está descartada.

O câncer de testículo só dá em homens mais velhos

Continue lendo “O câncer de testículo só dá em homens mais velhos”

O câncer de próstata sempre dá sintomas

Continue lendo “O câncer de próstata sempre dá sintomas”

O tecido denso das mamas, ou dos seios, em mulheres jovens impossibilita a visualização de tumores pela mamografia

Continue lendo “O tecido denso das mamas, ou dos seios, em mulheres jovens impossibilita a visualização de tumores pela mamografia”