Câncer de mama aumenta entre mulheres mais jovens

15% das pacientes atendidas em hospital especializado de SP têm menos de 45 anos

O Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) levantou o perfil das mulheres que passaram pelo hospital para tratamento de câncer de mama. Entre as 2.573 pacientes atendidas nos quase três anos de funcionamento da instituição, 15% têm menos de 45 anos. A mais jovem tinha, na época em que recebeu o diagnóstico, apenas 19 anos.

O coordenador do Setor de Mastologia do Icesp, José Roberto Filassi, diz que esse levantamento será feito também para outros tipos de câncer. Mama foi o primeiro justamente porque a incidência está aumentando em mulheres em idade reprodutiva.

– Alguns defendem que há um aumento real, causado por mudanças de costumes. Outros dizem que os casos estão apenas sendo diagnosticados mais cedo. Os dois fatores pesam.

A grande preocupação é que a detecção da doença nas mulheres jovens é mais difícil. Primeiro porque elas não estão na idade em que exames são feitos rotineiramente e, mesmo quando a mamografia é realizada, a percepção do tumor é mais difícil.

Afonso Nazário, do Departamento de Ginecologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), diz que a “mulher jovem tem muito tecido glandular e pouca gordura”.

– Isso dificulta a visualização dos sinais precoces do câncer.

Além disso, diz ele, o câncer de mama na mulher jovem costuma ser mais agressivo. Tem taxa de crescimento maior e mais risco de metástase. Mas, segundo Nazário, a incidência desse tipo de tumor cresce em todas as faixas etárias, não só em mulheres jovens.

 

Ipsis litteris do post original no site do R7

Câncer de mama aumenta entre mulheres mais jovens

Projeto propõe obrigatoriedade da cirurgia reparadora de mama no SUS

Os hospitais públicos vão ser obrigados fazer não só a retirada do tumor e da mama, mas imediatamente a cirurgia reparadora. Especialistas aprovam.

 

Hoje, menos de 10% das mulheres que tiveram câncer de mama conseguem fazer a cirurgia reparadora da mama, mas um projeto aprovado no Senado promete resolver esse problema. Os hospitais públicos vão ser obrigados fazer não só a retirada do tumor e da mama, mas imediatamente a cirurgia reparadora.

A realização dos dois procedimentos na mesma cirurgia é considerada ideal pelos médicos, porque traz uma série benefícios para as paciente. Agora, os hospitais públicos terão que melhorar a estrutura para atender as mulheres. Hoje, a espera na fila do SUS pode durar anos.

Um grupo, um mesmo drama. Todas tiveram câncer, a mama retirada, e estão há anos esperando pela cirurgia plástica. A dona de casa Maria do Carmo Diniz, desde 2008. “Minha vontade era de fazer a plástica e ficar bonita. Eu não sinto que sou eu, a autoeestima fica lá embaixo”.

Aparecida Alves está na fila há 2 anos.”Os seios são uma parte muito importante para a mulher: a nossa feminidade”, diz.

De 2008 até 2012, segundo dados do SUS, 68 mil mulheres tiveram a mama retirada por conta do câncer. Nesse mesmo período, menos de 10% conseguiram fazer a cirurgia reparadora. O Governo Federal não sabe dizer quantas mulheres no total aguardam na fila.

“Nós estamos fazendo um diagnóstico detalhado do Brasil com um novo sistema de informação em câncer implantado em todo o país até maio, com isso teremos detalhadamente onde precisamos ampliar serviços junto aos estados e municípios”, afirma o secretário de atenção à saúde do ministério, Helvécio Magalhães.

A lei aprovada pelo Congresso determina que o SUS faça a cirurgia reparadora imediatamente após a retirada da mama. Nos casos específicos, quando há contraindicação médica, o procedimento deve ser feito assim que o paciente estiver em condições.

“É melhor que seja feita imediatamente porque minimiza muito o impacto psicológico causado na mulher quando da retirada da mama”, destaca o médico oncologista João Nunes.

Mariângela é prova disso: “A auto estima da mulher é outra”, diz.

 

Ipsis litteris do post original no site  do G1

Projeto propõe obrigatoriedade da cirurgia reparadora de mama no SUS

MUTIRÃO DE MAMOGRAFIA EM SP

MUTIRÃO DE MAMOGRAFIA (a principal função do exame de mamografia é detectar alterações em tecidos, músculos e glândulas das mamas, como o câncer mamário, que pode ser curado em até 90% das incidências, caso seja tratado na fase inicial).

A Clínica de Patologia Mamária, situada à Rua Peixoto Gomide, 671, 2ºAndar, também estará aderindo ao Mutirão Anual de Mamografias, realizado nos meses de Maio e Novembro, gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde), para mulheres com idade a partir dos 40 anos.
Para agendar seu exame de Mamografia pelo Mutirão de Mamografia, basta agendar no tel.: 3287-4722

Os exames serão gratuitos para mulheres com idade de 40 anos ou mais.

O agendamento dos exames deverá ser feito por telefone.